Nasci em Brasília, atualmente moro na cidade e nunca tinha entrado no Congresso Nacional. Aquela história de sempre de quem vive na cidade: depois eu visito. Mas em 2016 tudo mudou! Um amigo veio me visitar e estava decidido: finalmente faria a visita guiada ao Congresso Nacional.

Veja todos os posts sobre Brasília, clique aqui!

Visita guiada ao Congresso Nacional

Na época, a situação política do Brasil estava bem complicada e tínhamos acabado de sofrer um impeachment. Saiu Dilma Rousseff e entrou seu vice, o Michel Temer. Os nervos estavam à flor da pele. Seria o momento ideal para entrar no Congresso e ver pessoalmente o que só via na televisão.

Era sábado e não estava sozinha. Além de mim, da Marcela e do Thomas, mais umas 20 e tantas pessoas adentraram o Salão Negro seguindo o guia. Se antes soubesse que seria incrível, teria visitado há mais tempo! Vamos lá?

Curtindo o post? Então curta também nossa fanpage e não perca nada do que acontece por aqui!


Como é a visita guiada ao Congresso Nacional

A visita começa subindo a rampa do Congresso Nacional, que dá acesso ao Salão Negro. Ele tem esse nome, porque o chão é preto. É o espaço comum à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal, onde ocorrem as solenidades protocolares de entrada na casa e visitas guiadas nos finais de semana.

Visita guiada ao Congresso Nacional

O Salão Negro é amplo, iluminado e bem movimentado. Tínhamos alguns minutos antes da visita guiada começar e aproveitei para espiar o Salão Nobre, onde fica o Museu do Senado e onde acontece as visitas oficiais recepcionadas pelo presidente do Senado. Um espaço intrigante, que conta a história da casa com fotos dos ex-presidentes do Senado penduradas nas paredes. A mobília é antiga e temos a sensação de voltar no tempo.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Salão Nobre – Museu do Senado | AzWanderlust

Em meio aos devaneios, sou interrompida quando o guia nos chama para iniciar o tour. De lá, entrei em uma sala que fica na parte da Câmara e assistimos um vídeo com explicações iniciais. O vídeo é interessante, com duração média de 10 minutos. Uma introdução ao que estava por vir.

Salão Verde da Câmara dos Deputados

Subi as escadas e pisei no carpete verde: o Salão Verde da Câmara dos Deputados. A maquete do Congresso, com seus anexos, mostra a preciosa obra de Oscar Niemeyer. Atenta e curiosa, ouvi a explicação de cada espaço e as curiosidades daquele peculiar monumento. Vi a exposição dos presentes recebidos das demais soberanias. Fiquei entretida com tantos detalhes e li a legenda de cada um deles.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Salão Verde – Câmara dos Deputados | AzWanderlust

O Salão Verde é enorme! Iluminado e cheio de adereços. Tem mural do Athos Bulcão e várias obras de outros artistas consagrados. Foi inevitável não comparar o aglomerado de repórteres à espera dos deputados de terno e gravata após as sessões com os visitantes de final de semana e suas roupas casuais.

Plenário da Câmara dos Deputados

O próximo destino foi o badalado Plenário Ulysses Guimarães. A cúpula convexa que representa a Câmara dos Deputados, onde os deputados debatem e votam.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Plenário da Câmara dos Deputados | AzWanderlust

Um Senhor antecipou a fala do guia e deu seu manifesto. Não foi proposital, mas seu desabafo foi gravado enquanto o Thomas filmava o imponente espaço, no dia 29/10/2016. Confira o vídeo!

O Plenário da Câmara é pequeno quando comparado ao que vemos na TV. Foi construído para abrigar confortavelmente 396 deputados nas poltronas. Atualmente, temos 513 deputados. O processo de votação é feito por meio de impressão digital e uma senha pessoal. Quando o presidente da Mesa Diretora solicita o voto, os deputados levantam a tampa da mesa que estão acomodados e apertam o botão que lhe convém.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Vazio nem parece ser a desorganização que é quando vemos pela TV. | AzWanderlust

Visita guiada ao Congresso Nacional

A imagem não está muito boa, mas esse é o local do voto. Fica embaixo da tampa de madeira. | AzWanderlust

Chegou a vez de entrar no túnel que leva ao anexo da Câmara. Ele passa por debaixo da pista! É bem iluminado e suas paredes possuem frases inspiradoras.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Túnel que vai para o Anexo da Câmara | AzWanderlust

Salão Azul do Senado Federal

Voltei para o Salão Verde e segui para o Salão Azul, o hall de entrada do Senado Federal. O Salão Azul é menos iluminado e menor que o salão anterior e todo espelhado. A impressão é que estamos sendo vigiados. Será que os Senadores pensam o mesmo?!

Visita guiada ao Congresso Nacional

Salão Azul do Senado Federal | AzWanderlust

Cheguei na Praça das Bandeiras. Uma fila se formou para a foto no púlpito do Senado Federal. Depois, segui para o túnel túnel que leva ao anexo do Senado. A única semelhança com o túnel do anexo da Câmara é que ele também passa por debaixo da pista, pois ele é bem mais escuro e meio claustrofóbico. Só que rende fotos lindíssimas!

Visita guiada ao Congresso Nacional

Túnel que vai para o Anexo do Senado | AzWanderlust

Plenário do Senado Federal

O azul contagiante invadiu o ambiente. O teto dourado chamou a atenção para si. Entrei no Plenário do Senado. Ele é pequeno, bem menor que o da Câmara e surpreendentemente aconchegante – pelo menos me senti assim. Possui 84 cadeiras, no entanto temos 81 senadores.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Plenário do Senado Federal | AzWanderlust

Visita guiada ao Congresso Nacional

Cada Senador tem seu notebook! Reparem no teto… | AzWanderlust

Saí de lá me sentindo mais culta e mais brasileira. Pode parecer bobeira, mas me senti também mais completa por visitar um dos cartões postais da minha cidade natal. Como se tivesse concluído minha estada. Será que fiz tudo o que deveria por aqui e posso cair no mundo? Isso será assunto para outros posts!

Visita guiada ao Congresso Nacional


Informações importantes sobre a visita guiada ao Congresso Nacional

O Congresso Nacional é a sede do Poder Legislativo e abriga a Câmara dos Deputados (cúpula para cima) e o Senado Federal (cúpula para baixo) e é considerado a “casa do povo”. A posição dele é estratégica e “olha” a esplanada exercendo sua função de fiscalizar o Estado Brasileiro e elaborar e aprovar leis.

Qualquer um pode entrar no edifício, desde que esteja com roupas formais em dias úteis (é proibida a entrada de pessoas vestindo bermudas, shorts, camisas sem mangas, minissaias e chinelos. Essas restrições não se aplicam a crianças de até 12 anos de idade. Em sessões solenes é exigido aos homens terno e gravata para os homens e tailluer ou terninho para as mulheres). Nos finais de semana e feriados, qualquer traje é liberado. Confira aqui o guia do visitante!

A visita guiada é imperdível!

Durante a semana – especialmente nas terças, quartas e quintas – as visitas obrigatoriamente devem ser agendadas (agende aqui!) e a entrada ao Congresso é pelo Salão Branco (subsolo). Nos finais de semana e feriados, não precisa de agendamento e a entrada é pela rampa principal (Salão Negro).

Programe-se para passar pelo monumento de dia (especialmente no pôr do sol) e à noite, para ver a iluminação. Se o dia for ensolarado e não estiver ventando, desça o gramado até o espelho d’água da frente e tire uma foto capa de revista com o Congresso espelhado na água!

  • Tempo de visita: aproximadamente 1h.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 8:30 às 17:30 (às 17:31 não entra!). Também são feitas em inglês, francês, espanhol e libras, mas necessita de agendamento prévio.
  • Localização: Praça dos Três Poderes, Brasília.
  • Preço: gratuita.

Curiosidades sobre o Congresso Nacional

Repararam que no Plenário do Senado a bandeira do Brasil está desenhada no carpete?

Visita guiada ao Congresso Nacional

Pois então, ela não está lá desde o início. Em 1998, o funcionário Clodoaldo Silva desenhou a bandeira do Brasil com o aspirador de pó no carpete que fica abaixo da Mesa Diretora do Senado. Uma homenagem ao filho que tinha acabado de nascer.

Os senadores gostaram da surpresa e optaram por manter o desenho. Inclusive, desenhos no carpete é uma tradição da casa. Tem da Catedral de Brasília e o Congresso Nacional em outros pontos. O artista encarregado por manter essa delicadeza é o próprio Clodoaldo. Confira no vídeo abaixo. Veja também o artigo completo no portal da TV Senado, clique aqui!

 


Envie um cartão-postal de graça!

Aproveitando que estará no Congresso Nacional, que tal enviar um cartão-postal para um parente querido? Sim, você pode fazer isso de graça. É só pegar o cartão-postal, preencher e enviar. O Congresso fica responsável por enviar ao destino escolhido e você responsável por alegrar alguém com uma surpresa na caixa de cartas. Legal, né?


Talvez você também goste de: