Praga é apaixonante! Sua mistura barroca e gótica dá um ar romântico e macabro ao mesmo tempo. Visitei Praga em maio de 2015. Planejei um roteiro de 3 dias, mas mudei meus planos enquanto estive por lá. Um dos motivos da mudança, foi por causa do Campeonato Mundial de Hockey que acontecia na cidade e que somente descobri sobre evento quando estava por lá (conto mais detalhes no livro Trintando pela Europa).

O outro motivo, foi uma visita surpresa (também conto sobre essa história no livro Trintando pela Europa). Mudei completamente meus planos e não visitei Český Krumlov, uma cidade medieval que fica perto de Praga e que se não fosse o acaso, certamente eu iria.

Essas mudanças só reforçam o que eu já queria quando passeei por Praga no primeiro dia: quero voltar! Três dias foram apertados para fazer tudo o que eu queria e tudo o que eu fiquei com vontade de fazer.

Fique tranquilo! Com três dias, você consegue passear pela cidade e ver o principal. Mas, caso você tenha mais alguns dias, não faça tudo corrido e acrescente mais opções ao roteiro.

Compartilho com você meu roteiro de 3 dias em Praga e conto quais mudanças ocorreram no decorrer da viagem.

Veja outros posts sobre a República Tchecaclique aqui!

Praga roteiro de 3 dias


 Roteiro de 3 dias em Praga

Dia 1 — Staré Město (Cidade Velha) e Nové Město (Cidade Nova)

Há duas maneiras de fazer o roteiro pela Cidade Velha (Staré Město, em tcheco) de Praga. Uma é com o free walking tour (leia aqui como é o passeio!) e a outra a caminhar seguindo o mapa acima. Fiz os dois. Esse foi o único dia que consegui seguir o roteiro que tinha previsto. Primeiro caminhei pela cidade sem rumo e depois encontrei o pessoal do tour.

O que visitar em Staroměstské náměstí (Praça da Cidade Velha)

  • Staroměstská radnice – A Prefeitura da Cidade Velha foi construída em 1338. Dá para visitar a torre, as salas e o subsolo. Valor: 250 Kč (10 €) | Horário: segunda das 11h às 18h e quinta à domingo das 09h às 18h.
  • Pražský orloj – o Relógio Astronômico de Praga foi construído em 1410 e montado na parede sul do prédio da Prefeitura Municipal da Cidade Velha  e permanece lá até hoje (veja um post sobre ele aqui!). A visita interna vale a pena!
  • Kafkův dům – é a casa onde Franz Kafka nasceu. Não entrei, mas para quem gosta muito de arte, acredito que valha a pena. Valor: 90 Kč (3,5 €)
  • Mariánský sloup – a Coluna de Maria fica no centro da Praça da Cidade Velha. No estilo barroco, foi construída em 1652.
  • Pražský poledník – o Marco Zero de Praga, onde a cidade começou.
  • Pomník mistra Jana Husa – o Monumento Jan Hus foi construído em 1915 e é um dos mais simbólicos de Art Nouveau. Jan Hus foi um pensador, filósofo e religioso que iniciou o movimento hussitas.
  • Chrám Matky Boží před Týnem – a Igreja Nossa Senhora antes de Týn foi construída no estilo gótico, entre o final do século XIV e o início do século XVI. A visita ao interior é imperdível! Valor: 25 Kč  (1 €) | Horário: das 10h às 13h e das 15h às 17h.
  • Chrám svatého Mikuláše  Igreja de São Nicolas da Cidade Velha é um edifício barroco, construído entre 1732 e 1737. Vale a pena visitar o interior. Valor: gratuito (não paguei nada em 2015) | Horário: 10h às 16h.

O que visitar na rua Celetná e na rua Hybernská

  • Dům U Černé Matky Boží – o Museu do Cubismo, como o próprio nome diz, é uma referência à arte cubista tcheca. Foi construído entre 1911 e 1912, pelo arquiteto Josefa Gočára, para a construção da loja de departamento Casa da Madonna Negra (Černá Madona, em tcheco). Atualmente, abriga o Grand Café Orient e o museu fica nos quatro andares acima do café. Valor: 80 Kč (3 €).
  • Prašná brána – a Torre de Pólvora da Cidade Velha é um dos monumentos góticos mais significativos depois da Igreja Nossa Senhora antes de Týn. Dá para visitar o topo da torre e ter uma vista panorâmica de Praga. Valor: não me lembro quanto estava na época que fui, mas acredito que ficava entre 5 e 10 €. | Horário: novembro à fevereiro, das 10h às 18h; abril à setembro, das 10h às 22h; março e outubro, das 10h às 20h.
  • Obecní dům – a Casa Municipal fica ao lado da Torre de Pólvora. Construída entre 1905 e 1911, no estilo Art Nouveau. Na galeria, encontramos cafés, restaurantes e até um salão de beleza.
  • Divadlo Hybernia – o Teatro Hybernia fica em frente à Casa Municipal. Uma ótima oportunidade para assistir ao balé clássico. Valor: entre 750 e 1350 Kč (30 e 60 €).

O que visitar na rua Železná e na rua Hybernská

  • Stavovské divadlo – o Teatro Nacional foi construído em 1783, no estilo neo-clássico. Mozart se apresentou nele com a estreia mundial da ópera Don Giovanni. Estava em obras quando eu fui, mas parece ser um excelente lugar para concertos e balé.
  • Karolinum, Arkýřová kaple – a Capela de Belém foi construída em 1391 e totalmente destruída em 1971. Atualmente, está restaurada e tem grande importância por ter uma sala onde Jan Hus viveu.
  • Filiální Kostel svatého Haval – Igreja filial de Santo Havel.

O que visitar em Židovské čtvrti (Bairro Judeu)

Na verdade a Václavské náměstí não é uma praça e sim uma avenida.

  • Sinagogas – como toda cidade europeia, Praga possui várias sinagogas para serem visitadas, seja por fora ou por dentro. Dentre elas: Sinagoga Espanhola (Španělská synagoga, em tcheco), onde fica também o Museu Judaico de Praga; Velha-Nova Sinagoga (Staronová synagoga, em tcheco), ainda serve como a principal sinagoga da comunidade judaica; Sinagoga Maisel (Maiselova synagoga, em tcheco), também abriga um Museu Judaico; Pinkas Sinagoga (Pinkasova synagoga, em tcheco), abriga o Velho Cemitério Judaico (bem interessante de ver) e um Museu em homenagem às vitimas do nazismo; Sinagoga Klausen (Klausová synagoga, em tcheco), onde tem um Museu Judaico com os costumes e tradições judaicas.
  • Kostel svatého Ducha – a Igreja do Espírito Santo é em estilo barroco e fica em frente à Sinagoga Espanhola. Entre as duas, tem uma famosa estátua Franz Kafka (Socha Franze Kafky, em tcheco), de David Černý (artista contemporâneo tcheco, com obras espalhadas pelo mundo e com várias obras inusitadas em Praga).
  • Rudolfinum – é o edifício da Orquestra Filarmônica de Praga. No estilo neo-renacestista, foi aberto ao público em 1885. Local interessante para ver um concerto ou para fazer um tour no interior. Não fiz, mas me arrependo de não ter visitado. Se por fora é lindo, imagina por dentro. Valor do tour: 200 Kč (8 €). | Horário: veja os horários neste link.

O que visitar na Nové Město (Cidade Nova)

Na verdade a Václavské náměstí não é uma praça e sim uma avenida.

  • Václavské náměstí – Na verdade a Praça Venceslau não é uma praça e sim uma avenida. É o centro comercial de Praga e onde ocorreram vários eventos, incluindo a reunião de multidões que estavam insatisfeitas com o comunismo no país.
  • Kostel Panny Marie Sněžné – a Igreja da Nossa Senhora das Neves foi fundada em 1347, pelo imperador Carlos IV. Fica na no início da Avenida Venceslau e tanto o interior quanto o exterior valem a visita.
  • Palác Lucerna – na galeria Lucerna fica a famosa Socha Kůň, de David Černý. Kůň significa cavalo e, apesar do artista não confirmar a informação, muitos estudiosos dizem que a estátua de um homem montado em um cavalo invertido é uma ironia à estátua de Václav Klaus que fica na mesma avenida.
  • Socha svatého Václava – a estátua é uma homenagem à São Venceslau, o padroeiro da cidade. O santo está montado à cavalo e a rodeado por quatro estátuas de santos padroeiros tchecos, a Santa Ludmila, o Santo Procópio, a Santa Ana e o Santo Adalberto.
  • Národní muzeum – o Museu Nacional de Praga fica no final da Avenida Venceslau. Foi construído entre 1818 e 1891 no estilo neo-renascentista, projetado por Josef Schultz. Antes de virar o Museu Nacional, o edifício serviu como Parlamento da Tchecoslováquia durante a era comunista. Atualmente, o museu encontra-se em obras para sua reconstrução. A reabertura está prevista para outubro de 2018.

Karlův most (Ponte Carlos)

Não me recordo de quantas vezes passei pela Ponte Carlos. Em cada vez, via algo novo e me apaixonei mais ainda por ela. De dia ela é cheia de turistas e artistas. De noite, a penumbra dá um aspecto romântico e macabro. Aconselho a:

  • Ver o pôr do sol sobre ela e nas margens do rio Moldava;
  • Fazer um tour pelas estátuas da ponte (confira o roteiro aqui);
  • Tirar muitas fotos, de todos os ângulos, principalmente das torres.

Dia 2 — Pražský hrad (Castelo de Praga) e Malá Strana (Cidade Baixa)

No roteiro original, deixei este dia para visitar o Castelo de Praga (Pražský hrad, em tcheco) e a Cidade Baixa (Malá Strana, em tcheco). Confira o post sobre o Castelo aqui e o sobre a Cidade Baixa aqui.

Como disse no início, mudei de ideia quando vi que estava rolando na cidade o Campeonato Mundial de Hockey e a República Tcheca estava disputando a semifinal contra o Canadá. Não vou contar muitos detalhes, para não perder a graça quando você ler o livro.

  • Pražský hrad – por ser um ícone de Praga, merece um post só para ele (confira aqui!). Prepare-se para deixar metade do dia para aproveitar ao máximo o Castelo, que na verdade é um complexo cheio de prédios lindos. Se possível, visite-o pela manhã e deixe a Cidade Baixa para tarde.
  • Malá Strana – a Cidade Baixa é predominantemente barroca e tem um charme especial que também fiz um post só para ela (confira aqui!). Como fica “abaixo” do Castelo, casa perfeitamente com a visita à ele. Depois de se encantar com a realeza, encante-se com a burguesia praguense pelas ruelas barrocas que fica do outro lado do Rio Moldava.

Dia 3 — Český Krumlov ou Vyšehrad (Castelo e Fortaleza Vyšehrad)

Deixe o terceiro dia para visitar Český Krumlov ou para visitar o Castelo Fortaleza Vyšehrad. Mais uma vez meus planos foram por água abaixo. Dessa vez por causa de uma visita surpresa. Se me arrependo? Não! Mas só vou contar no livro Trintando pela Europa – se tivesse música no blog, colocaria aquelas músicas de suspense nos filmes.

  • Český Krumlov – a cidade fica a 170 km de Praga, na região de Rosenberg (Rožmberks, em tcheco), ao sul. Está na lista de Patrimônios da Humanidade pela UNESCO. Krumlov pode ser traduzida como “curvado sobre um prado”, uma referência à geografia da cidade que fica à beira do Rio Moldava. Sua principal atração é o Castelo, mas as ruelas e edifícios são tão charmosos que o passeio é uma verdadeira volta ao passado rico do país.
  • Vyšehrad – o Castelo fortaleza fica localizado em Praha 2, um pouco mais distante da Cidade Velha de Praga. Mas nem por isso, ele é novo. Referências apontam que ele foi construído no século X, em uma colina sobre o rio Moldava, e marca o início da dinastia Přemysl, antes da família se mudar para o Castelo de Praga. Atualmente encontra-se em ruínas, sobrando muita história e relíquias tchecas. Dentre as referências à Idade Média destacam-se: a Basílica de São Pedro e São Paulo (Bazilika svatého Petra a Pavla, em tcheco); a Torre (Libušina lázeň, em tcheco); alguns portões da antiga muralha; o Cemitério de Vyšehrad (hřbitov Vyšehrad, em tcheco); e a Rotunda de San Martín (Rotunda sv. Martina, em tcheco).

Quando fiz meu roteiro, optei por ir à Český Krumlov  no último dia pela manhã e – se sobrasse tempo – visitar o Castelo Vyšehrad à tarde. Acredito que ficaria super apertado, visto que o castelo é grande. Como não fiz nem um nem outro, hoje colocaria cada um em um dia para não fazer nada corrido. Tanto a cidade medieval, quanto o primeiro castelo de Praga, merecem um dia só para eles.

Praga roteiro de 3 dias


Booking.com

Talvez você também goste de:


Este post te ajudou? Dá um Pin nesta imagem e salve no seu Pinterest para ler quando quiser!

Praga roteiro de 3 dias