colônia, köln, alemanha, o que fazer, kölner dom

Colônia tem muito o que fazer, mas dá para ver tudo em 1 dia, se você quiser.

Minha ida à cidade tinha um motivo específico (a Segunda Guerra, confira aqui!), mas mesmo assim consegui visitar todos os principais pontos turísticos em uma tarde. Fiz todos os trajetos a pé e foi super tranquilo.

Fui na primavera, então o frio e vento eram suportáveis, o céu estava nublado e não choveu. Cheguei na cidade por volta das 11h e deixei minha mala na Gepäckaufbewahrung – calma! é uma salinha que fica ao lado do guichê de informações é só perguntar para o pessoal do guichê onde fica o locker.

Preferi deixar lá na salinha do que na Schließfach – máquinas tipo as dos bancos 24h que servem de armário – porque era mais barato e porque não sabia se minha mala (que era bagagem de mão) caberia. Paguei 2€ na época.

Quando visito uma cidade, costumo visitar os pontos mais distantes primeiro e ir aproximando do local que estou hospedada (nesse caso, seria a Koeln-hbf). Assim consigo ver tudo e contornar os contratempos que surgirem. Consegui utilizar o wi-fi da cidade durante todo o passeio, então optimizei o tempo e não me perdi.

Todos os lugares estão marcados no mapa acima e abaixo descrevo cada um deles, começando do mais distante da estação Koeln-hbf.


1. Hohenzollerbrücke

Apesar da Ponte Hohenzoll ficar perto com a estação central, ela foi a primeira coisa que eu “visitei”.

Saí na estação central e fui direto para a ponte para atravessá-la. Fiquei surpresa com o contraste colorido dos cadeados dos casais apaixonados, que foram presos nas grades da passagem de pedestres. Deu um charme a mais à travessia.

Hohenzollerbrücke, ponte, colônia, koln, alemanha

Cadeados coloridos da Hohenzollerbrücke | Az.Wanderlust

A famosa ponte de Colônia foi construída entre 1907 e 1911. Ela substituiu a Dombrücke que não estava à altura das exigências do tráfego ferroviário cada vez maior na região. Com seus três arcos de ferro, a ponte chama atenção por quem passeia pelas margens do Rio Reno. Em ambos os lados da ponte, existe passagem de pedestre e ciclistas.

Hohenzollerbrücke, ponte, colônia, koln, alemanha

Hohenzollerbrücke | Az.Wanderlust

Durante a guerra, apesar de Colônia ter sido completamente destruída, a ponte foi pouco danificada pelas bombas da força aliada. Mas ela foi destruída pelos próprios alemães com a intenção de não deixar os aliados invadirem a cidade. Hoje está totalmente reconstruída.


2. Tanzbrunnen Köln

colônia, köln, alemanha, o que fazer, kölner dom

Vista do Rheinterrass | Az.Wanderlust

É uma espécie de centro de convenções e tem uma área ao ar livre com uma “fonte que dança”. Eu não vi a fonte dançando, mas achei bem bonitinha. 🙂  Fica no Rheinterrass (Terraço do Reno, tradução livre), um pouco mais à esquerda, atravessando a ponte Hohenzollerbrücke. Não é um local comum de visitação, mas dei uma passada lá porque queria tirar uma foto panorâmica da cidade e esse terraço tem uma vista bem bonita da ponte e da Catedral juntas.


3. Köln Triangle

Ainda do outro lado do Rio Reno, tem um prédio redondo e espelhado, de 103 metros de altura que é a Agência Europeia de Aviação. No último andar, tem uma plataforma de observação que dá para ver 360º da cidade. Eu não visitei, mas para quem tá com tempo livre e gosta de observar a cidade sobre outra perspectiva, pode ser uma opção.


4. Rheingarten

Voltando para a cidade velha, pela Hohenzollerbrücke, à esquerda tem o Rheingarten, um parque super charmoso e que estava com as gramas bem verdinhas. Nessa hora, o frio deu uma tregua e o vento levou as nuvens embora. Sentei-me em um dos baquinhos que tem por lá e fiquei admirando a paisagem. Tanto do outro lado do rio e o Reno em si, como a fachada de prédios lindos que tem na margem.

Na rua em frente ao parque e na de trás, tem uma quantidade enorme de bares, restaurantes e hotéis. Escolhi um perto da Fischmarkt e almocei.


5. Fischmarkt

É uma praça super charmosinha, cercada de restaurantes e bares. Não sei ao certo a origem desse nome. Acredito que seja porque antigamente essa região era uma “feira de peixes” (fisch = peixe + markt = mercado). Bem, imaginei que antigamente o local era preenchido por peixes fresquinhos trazido pelos pescadores do Rio Reno.

Se ainda não tiver almoçado, vale a pena ficar por lá. Não é um dos lugares mais baratos da cidade para comer, mas não resisti à tentação e fiquei por lá mesmo. Pedi o schnitzel acompanhado de batata frita e salada e a cerveja Kölsch. Desembolsei quase 20€ (12,90 + 4.60). O prato veio bem servido de batata frita 😛 , mas deu para matar a fome.

Da praça, dá para ver a Groß St Martin Kirche, a Igreja de São Martinho.

colônia, köln, alemanha, o que fazer, kölner dom


6. Heumarkt

Segui pela margem do Rio Reno em direção a ponte Deutzer Brücke para entrar na praça Heumarkt, onde era o centro da Altstadt (Cidade Velha). A praça é rodeada de barzinhos e restaurantes e tem uma estátua do Rei Friedrich Wilhelm III montado à cavalo.


7. Schokoladenmuseum

Para os amantes de doce, esse Museu do Chocolate é uma tentação! Conta a história do chocolate e dá para ver como é produzido e degustar, além de pedir para fazer uma barra customizada com os ingredientes que você quiser (pagando, claro!). Tem uma loja da Lindt lá dentro.

Eu não visitei, porque deixei para experimentar os chocolates austríacos e também porque não podia perder tempo!


8. Alter Markt

A Alter Markt (Mercado Antigo) é uma praça rodeada de prédios coloridos e onde fica “os fundos” da Rathaus. É só subir a escadinha da foto que chega-se na Rathausplatz, praça da prefeitura.

colônia, koln, alemanha

Na Rathausplatz tem a Rathaus (Prefeitura), o Historiches Rathaus (Museu histórico da Prefeitura) e o Spanischer Bau (Edifício Espanhol, que também faz parte do complexo da Prefeitura).


9. Archäologische Zone – Jüdisches Viertel e Römisches Prätorium

Em frente ao Edifício Espanhol, tem o Archäologische Zone – Jüdisches Viertel (Zona Arqueológica – Museu Judaico). O sítio arqueológico foi descoberto em 1953, após a 2ª Guerra, onde foram encontrados restos mortais dos Romanos e de Judeus, pois a Sinagoga da cidade ficava no local. Mas as escavações foram paralisadas e os restos mortais dos Romanos foram levados para o Römisches Prätorium (Palácio do Governador Romano – Praetorium). Somente em 2010, o local passou a ser a Zona Arqueológica e o Museu Judaico.

Dá para ver um pouco por fora. Não consegui entrar na Zona Arqueológica para visitar, não sei porquê. O moço tentou me explicar, mas ele mal falava inglês. Como foi numa quinta-feira, e tinha visto que o museu só fecha às segundas, não sei o que houve.

  • Endereço do Römisches Prätorium: Kleine Budengasse 2, 50667 Köln, Alemanha | museenkoeln.de
  • Endereço da Archäologische Zone – Jüdisches Viertel: Obenmarspforten, 50667 Köln, Alemanha | museenkoeln.de

10. Dufthaus 4711

Seguindo pela rua Brückenstraße, cheguei na Dufthaus 4711.

Diz a lenda que a água que fluía deste local era medicinal e que os soldados napoleônicos gostaram tanto do cheiro que acabou virando perfume e dando origem ao famoso perfume Água de Colônia, homenagem à cidade. O número da casa é mantido até hoje.

colônia, köln, alemanha, o que fazer, 4711

Eu entrei e fui logo para a parte do museu. Depois fui às compras! Uma amiga encomendou uma colônia e comprei uns mini-perfumes para dar de presente (e guardar uns para mim).

Ao lado da loja, tem o Theater am Dom. Não entrei, mas o edifício

  • Endereço: Glockengasse 4, 50667 Köln, Alemanha | 4711.com

11. EL-DE Haus

Virando à direita na rua do Teatro e caminhando uns 5 minutos, cheguei na EL-DE Haus / NS-Dokumentationzentrum (Centro de Documentação Nacional-socialista). Foi esse o local que me fez parar em Colônia para seguir meu roteiro baseado na Segunda Guerra Mundial (veja aqui!). Nele, passei a maior parte do tempo da minha visita à cidade.

EL-DE, ponte, colônia, koln, alemanha

Entrada do EL-DE (Centro de Documentação Nacional-socialista) | Az.Wanderlust

A visita foi tão intensa, que escrevi um artigo só sobre ele (leia aqui!).

Em frente ao Centro de Documentação NS, tem o Finanzgericht Köln (Tribunal de Colônia).

  • Endereço: Appellhofpl. 23-25, 50667 Köln, Alemanha | nsdok.de

12. Kölner Dom

Depois de uma visita super pesada e que me fez chorar litros, nada mais justo do que passar na Catedral de Colônia e rezar. Segui meu caminho pela rua Burgmauer e lá estava ela, a imponente Catedral de Colônia. Já tinha namorado a fachada dela quando saí da estação central e vi aquele paredão gótico à esquerda da primeira foto do post.

colônia, köln, alemanha, o que fazer, kölner dom

Rua Burgmauer e a Frente da Kölner Dom (Catedral de Colônia) | Az.Wanderlust

Como disse quando escrevi sobre a história da cidade (leia aqui!), várias igrejas foram construídas perto das muralhas de Colônia durante o Império Romano e com a Kölner Dom não foi diferente. O lugar que a Catedral está situada hoje, tem sido, desde aquela época, o lugar da primeira assembléia cristã e onde os restos mortais dos Três Reis Magos estão hospedados – se ainda não leu a história da cidade, leia aqui!. O Imperador Frederico Barba-roxa invadiu Milão e roubou as relíquias dos Reis Magos e as guardou na Catedral de Colônia.

Ela sofreu bastante com os bombardeios da 2ª Guerra Mundial, e até hoje ainda tenta se recuperar.

Deixei a Kölner Dom por último, porque ela fica do ladinho da estação central e porque sabia que às 19h teria a última missa.

Só que não consegui assistir à missa… (saiba o porquê, aqui!), mas consegui visitar uma parte da igreja que fica aberta ao público. (Veja o mapa do interior da Catedral aqui!)


13. Römisch-Germanisches Museum

O Museu Romano-Germânico fica localizado exatamente ao lado da Catedral. Conta com uma enorme coleção de artefatos romanos da época que os Romanos comandavam a cidade.

Não visitei, pois já tinha passado o horário de visitas.


Gostou do roteiro? Tem mais algum lugar de Colônia que você acha legal acrescentar?


Talvez você também goste de: