Seja consciente e economize água, pois um dia ela vai acabar“. Ouço isso desde que nasci. Economizar água está no meu dia-a-dia. Não escovo os dentes com a torneira ligada e meu banho não dura mais que dez minutos. Mesmo assim, em Brasília estamos enfrentando racionamento de água e não entendo como chegamos a tal ponto.

Sempre tive curiosidade em saber como funciona a captação de água mineral e recentemente tive a oportunidade de entender e saber como funciona todo o processo. Isso aconteceu quanto visitei o EcoBocaina, um atrativo de ecoturismo localizado em Formosa – Goiás, localizado na Fazenda Bocaina. Mesmo lugar da Água Mineral Buriti, uma das maiores da Região do Centro-Oeste.

Antes de continuar, quero informar que esse post não é um publieditorial, ou seja, não estou recebendo nada por falar da empresa. É totalmente voluntário, pois fiquei encantada com o processo de captação de água, fato que eu não sabia e que achei superinteressante.

Saciei minha curiosidade quando visitei o EcoBocaina (leia sobre a atração de ecoturismo aqui!) e fiquei boa parte do tempo ouvindo e aprendendo sobre a Fonte Bocaina. Fiquei boquiaberta com todo o processo e, apesar de não ser liberado para visitação, insisti com o proprietário para conhecer a indústria, onde são produzidos os galões de água mineral. Não entrei na Casa de Proteção da Captação, mas o Sr Niraldo explicou tudinho com as fotos do site oficial (clique aqui!).

Água Mineral Buriti – Fazenda Bocaina. | AzWanderlust

Imagina, mesmo com todo esse racionamento, termos uma fonte que produz 150 mil litros de água por hora? É muita água! E como essa água é colocada nos galões? Se você é curioso como eu, vai se encantar como todo o processo e vai dar mais valor ainda à água que compra no mercado.


Como é feita a captação de água mineral?

Se formos pensar, o processo parece bem simples. Temos de ter uma fonte de água mineral e levar a água até uma indústria que introduza a água nos galões. Ok, é isso mesmo! No entanto, captar essa água e levá-la até a indústria é um processo um pouco mais complicado.

O primeiro passo é fazer um estudo geológico da região para localizar as nascentes de água mineral. Achado a fonte de água, inicia-se o processo de captação. O estudo pode levar meses, principalmente quando o terreno é de difícil acesso, como é o caso da Fazenda Bocaina. Leia mais sobre a história da Fonte Bocaina, clique aqui!

Vale lembrar que a fonte de água geralmente está debaixo da terra, entre as rochas. Por estar entre as rochas, mistura-se com areia, terra, pedras e tudo mais que houver ao redor. Para evitar tais condições, é preciso construir uma Casa de Proteção da Captação, seguindo todas as exigências do Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM.

No caso da Fonte Bocaina, a Casa de Proteção da Capitação possui aproximadamente 50 m², construída em alvenaria e revestida com cerâmica e azulejo do chão ao teto. E a captação da água é feita em aço inoxidável. Não entrei na Casa de Captação, mas se você olhar no site oficial (clique aqui!) vai poder matar sua curiosidade e ver exatamente como ela é.

Com todas as exigências cumpridas, é liberado a Portaria de Lavra. Basicamente a autorização explorar a fonte e entregar água mineral ao consumidor. Só que para levar essa água natural ao consumidor, todo o trajeto também precisa ser igualmente esterilizado.

Na Fazenda Bocaina, a rede que leva a água é de aço inoxidável, com aproximadamente 900 metros. Parte dessa rede dá para ver quando se faz as trilhas. Um cano de aço fino, que nem parece captar tanta água assim. Essa tubulação leva ao reservatório de 50 mil litros que fica na indústria, local de engarrafamento e plataforma de embarque e desembarque.


Como é o processo de envasamento de garrafão de 20 litros?

Aprendi uma palavra nova: envasamento. Significa ação de envasar, o mesmo que engarrafamento. Para chegar à fase de envase, os vasilhames precisam ser higienizados e esterilizados.

Na indústria da Água Mineral Buriti, os galões de 20 litros são checados ainda na plataforma de embarque. Lá mesmo, são verificados quanto à qualidade, mal-cheiro, estado e etc. Os galões que poderão ser reutilizados são levados para dentro e os que não estão em condições de uso são descartados.

Água Mineral Buriti

Lavagem externa, lavagem interna e esterilização e envasamento. | AzWanderlust

Inicia-se o processo de limpeza externa. Todos os galões são lavados. Depois, começa o processo de higienização e esterilização interna em ambiente fechado e asséptico. Após completa eliminação das bactérias, inicia-se o processo de envasamento, onde a água que veio da fonte entra no galão.

A maior parte do processo, principalmente a parte da esterilização, é feita pelas máquinas, mas sempre com um supervisor totalmente equipado para inspeção.

O mesmo processo ocorre com as tampas. Não sei se em todas as indústrias de envasamento são assim (acredito que sim), mas as tampas da Água Mineral Buriti são novas e não reutilizadas. Elas também passam pelo processo de esterilização antes de serem colocadas no galão.

Água Mineral Buriti

Sala de depósito das tampas e depósito dos galões. | AzWanderlust

Depois da inspeção final, os galões são rotulados e armazenados no depósito.


Curiosidades sobre a Água Mineral Buriti

  • A Fonte Bocaina produz 150 mil litros de água por hora, mas somente 50 mil litros chega ao reservatório da indústria.
  • A produção dos galões de água e revenda é bem menor que o permitido pela legislação, sendo utilizado apenas 1% da água que chega ao reservatório e o restante devolvido à natureza. Esse fato ocorre por causa da baixa demanda.
  • A indústria não funciona finais de semana e feriados.
  • Não é permitido entrada de pessoas não autorizadas ao local*.
  • A água é classificada como Água Mineral Fracamente Radiotiva na Fonte.
  • A temperatura da água na fonte é de 24,1ºC.
  • A Fonte Bocaina é uma das maiores da Região Centro-Oeste.

*Só consegui entrar na indústria porque insisti muito. Queria saber como é o processo de engarrafamento. A indústria não estava em horário de funcionamento, mas mesmo assim tive de utilizar propé (protetor de sapato).


Muito obrigada ao Senhor Niraldo Eccard pela aula de captação e envasamento de água, principalmente por autorizar minha entrada na indústria.


Talvez você também goste de: